QUERO RECEBER NOTÍCIAS

Preencha os campos abaixo e cadastre-se para receber notícias em seu email:
CADASTRE-SE
Rádio Santa Cruz Rádio Santa Cruz Ao Vivo - Ouça a Rádio Santa Cruz AM
Atendimento ao ouvinte: 37 3232 1588

Pará de Minas em destaque

Compartilhar Facebook Twitter Google Comentar

O Jogo da Baleia pode ter feito mais uma vítima na região: polícia acelera as investigações

18/04/2017

Há 0 comentários para essa notícia.

Highslide JS

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que vai abrir inquérito para apurar a morte de um adolescente de 15 anos, encontrado morto em casa, na região nordeste de Belo Horizonte. A suspeita é que Alexandre Assis também seja vítima do jogo “Baleia Azul”, no qual os participantes devem cumprir 50 desafios, entre eles tirar a própria vida.

A última mensagem publicada pelo adolescente em uma rede social faz referência ao jogo. Alexandre escreveu “A culpa é da baleia” seguido de emojis de risadas. Uma hora antes, ele fez uma publicação ao ato de tirar a própria vida: “todo mundo é tão legal com você até te levar ao ponto de cometer suicídio”.

O rapaz foi encontrado sem vida, com uma corda no pescoço e as mãos amarradas. De acordo com a família, o jovem tinha uma baleia desenhada no braço direito. Muito abalado, o pai disse que o jovem adorava o mundo virtual, não saía do computador e nem do celular.

Os parentes o descreviam como um adolescente inteligente e reservado. As postagens nas redes sociais indicavam um comportamento depressivo e que ele sofreu uma desilusão amorosa. De acordo com a polícia, nos próximos dias os pais e amigos de Alexandre Assis serão intimados a prestar depoimentos que possam fornecer mais informações sobre a morte do jovem.

O celular do adolescente e outros dispositivos móveis já foram apreendidos e serão periciados. Quanto à morte de Gabriel Cabral, aqui em Pará de Minas, a Polícia Civil informou que hoje será ouvida a companheira dele, Vitória Cristina Ferreira da Silva Vicente, de 16 anos.

Ela deverá reforçar o que já disse aos familiares, ou seja, que ele se matou para salvar um familiar após ser ameaçado por membros do grupo que ele participava. Ontem a mãe de Gabriel, Maria de Fátima Santos, foi ouvida. Ela disse ao delegado Carlos Henrique Gomes Bueno que ele era um rapaz normal, não estava depressivo e só depois que entrou no grupo passou a mudar o comportamento.

A investigação tem prazo de 30 dias. E diante da repercussão do assunto a Secretaria de Estado de Educação está encaminhando ofício para todos os estabelecimentos da rede estadual de Minas. A mensagem contém orientação para gestores e educadores reforçarem ações pedagógicas de conscientização junto aos estudantes e suas famílias sobre o uso seguro da internet e de temas que envolvem a convivência no ambiente escolar, como o bullying.



Há 0 comentários. Comente essa notícia.


Veja também



 1 2 3 4 5 6 Fim




Seja o primeiro a comentar

Escreva as letras correspondentes à imagem abaixo:

Rádio Santa Cruz AM
Avenida Presidente Vargas, 372 - Pará de Minas - MG - Brasil
Fone: (37) 3232-1588 - Email: comercial@santacruzam.com
Agência Treis © Copyright - 2011 - Todos os direitos reservados - Atualizações Rádio Santa Cruz AM. Desenvolvido por: